Perfil da Unidade

72° BATALHÃO DE INFANTARIA - CAATINGA


O 72° Batalhão de Infantaria Motorizado (72° BIMtz), Batalhão "General Victorino Carneiro Monteiro", tem sua sede na cidade de Petrolina, interior de Pernambuco. Foi criado por transformação da 2ª Companhia de Fuzileiros do 35° Batalhão de Infantaria, de Feira de Santana (BA), e iniciou oficialmente suas atividades em 1975.

Integrante da 10ª Brigada de Infantaria Motorizada, possui uma área de responsabilidade que abrange, além dos municípios de Petrolina (PE) e Juazeiro (BA), mais de 38 municípios circunvizinhos, sendo 36 no sertão pernambucano e 02 no sertão baiano.

O sertanejo é antes de tudo um forte. Essa idéia de resistência do homem em face das agruras do semi-árido sertão brasileiro levou à designação, em 1982, do 72° BIMtz como responsável pela condução das pesquisas, dos estudos e dos exercícios operacionais em área de caatinga, para aquisição de conhecimentos e desenvolver a doutrina de emprego da tropa em operações nesse peculiar e árido ambiente operacional. 

 

Sendo assim o 72° BIMtz é o responsável pela formação do combatente de caatinga.  A instrução do combatente na caatinga é totalmente desenvolvida em uma das regiões mais inóspitas do mundo. A vegetação agressiva e espinhosa: o causticaste; o relevo modesto e ondulado; solos erodidos  e muitas vezes pedregosos; a paisagem uniforme com aglomerados humanos esparsos e uma grande escassez de água. Tudo exige do homem um treinamento especial para suplantar tais dificuldades. 

 

O uniforme do combatente da caatinga é diferente com aplicações em couro de cor amarronzada, lembrando os trajes dos vaqueiros da região,  confunde o homem com o meio ambiente. A cobertura é dotada de abas, protegendo o rosto e a nuca contra o sol. Tanto a calça quanto a camisa apresentam reforços de couro no peito, nos braços e nas pernas, para melhor suportar a agressão da vegetação e do solo. 

O Batalhão "General Victorino Carneiro Monteiro" é a presença marcante e positiva do Exército Brasileiro na região, identificando-se com a garra e a força combativa da gente do Nordeste Brasileiro.

O 72º Batalhão de Infantaria Motorizado, no período compreendido entre 30 de setembro de 1995 a 07 de abril de 1996, esteve em missão de paz em Angola, com base no Acordo de Paz, Protocolo de Luzaka e resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas.

OPERAÇÕES NA CAATINGA

PATRULHA

EMBOSCADA

ATAQUE

Sobrevivência na caatinga

Em meio à sequidão do Sertão, a visão de um umbuzeiro pode ser um verdadeiro oásis. A planta vira solução para quem quer matar a sede sob o sol inclemente da região. E o que fazer diante de aranhas, escorpiões? Estas lições são algumas das muitas  ensinadas aos soldados do Exército no Centro de Instrução de Operações na Caatinga (CIOpC), subordinado ao 72° Batalhão de Infantaria Motorizado (72° BIMtz), que situa-se em imóvel da União, conhecido por Fazenda Tanque do Ferro, jurisdicionado ao Ministério da Defesa – Exército Brasileiro, passando a ser chamado de Campo de Instrução Fazenda Tanque do Ferro (CIFTF). A sua área é de 2.817,51ha . Localiza-se próximo a localidade de Jutaí, a 108 Km de Petrolina-PE.

O CIFTF está totalmente inserido em área coberta pelo bioma caatinga e é afastado em relação aos grandes centros urbanos. Tais características fazem deste campo de instrução um local perfeito para o desenvolvimento da doutrina e da pesquisa a respeito das operações militares em ambiente operacional de caatinga.

Os soldados que fazem o estágio no CIFTF são distribuídos em vários batalhões do Exército no País - entre eles o 72º Batalhão de Infantaria Motorizado (72 BIMTz), em Petrolina. Por ano, acontecem em média sete estágios. Os alunos devem passar por este estágio para conhecer o ambiente onde a unidade militar está inserida. Além disso, outras organizações militares, como a Brigada de Infantaria Pára-quedista, sempre enviam militares para serem treinados na Fazenda Tanque de Ferro.

Os estágios de adaptação à caatinga duram até 15 dias e, nesse período, os militares recebem instruções sobre alimentos de origem vegetal e animal; processo de orientação na caatinga (bússola e GPS); efeitos do calor e primeiros socorros; características da área de operações.

Após uma semana de aula, os futuros combatentes de caatinga recebem uma "missão" e é aí onde colocam em prática todos os fundamentos adquiridos durante a semana de instrução. Na Fazenda Tanque de Ferro, que serve como base para o Centro de Instrução, há uma estrutura composta por alojamentos, casa-sede, copa, enfermaria e salas para instruções.


O que você achou desta página? Dê a sua opinião, ela é importante para nós.

 

Assunto: Caatinga